Fotoproteção significa se proteger do sol.

A maioria das pessoas acredita que o filtro solar (ou protetor solar ou bloqueador solar) é suficiente para nos dar essa proteção, mas isso não é verdade, protetor solar não é sinônimo de proteção solar total.

O sol emite vários tipos de radiação, ondas, de comprimentos variados. Cada um desses comprimentos de onda determinará as consequências dessa radiação para os seres humanos.
Quatro são os principais tipos de radiação que chegam até à superfície da Terra:

Ultravioleta B (UVB) – luz praticamente imperceptível, responsável pelas queimaduras solares, bronzeamento da pele e a maioria dos cânceres de pele. Essa radiação é mais intensa próximo ao meio dia, no verão e nos trópicos;

Ultravioleta A (UVA) – também pouco percebida, representa 95% da luz que chega à Terra e é responsável pelo envelhecimento cutâneo, bronzeamento da pele, escurecimento de manchas e alguns cânceres de pele. Em comparação com a UVB, essa radiação varia muito pouco ao longo do ano, do dia e do globo terrestre;

Infravermelha (IR) – essa luz de tom avermelhado é responsável por parte da percepção de luminosidade e do calor que temos sob o sol. Parece estar associada com o escurecimento de alguns tipos de manchas;

Luz visível – são os vários comprimentos de onda dentro deste grupo que nos permitem, principalmente, distinguir as cores. Há controvérsias sobre seu potencial de manchar a pele.

É muito importante atentarmos para o fato de que as nuvens não são capazes de bloquear, principalmente, as radiações UVA e UVB, apesar da diminuição da claridade e do calor nos dias chuvosos.

Então, agora que sabemos por que as radiações A e B são as mais danosas à nossa saúde vamos falar sobre a proteção para as duas .

O que você olha quando vai escolher o protetor solar ?

A maioria das pessoas quando vai comprar o filtro solar, procura logo verificar qual o FPS, e isso é natural pois na maioria das vezes ouvimos falar só sobre ele. Mas você sabe exatamente o que significa FPS?

Vamos lá!

RAIOS UVB
O FPS,ou fator de de proteção solar, é a medida para os níveis de proteção contra os raios UVB, e indica quantas vezes o tempo de exposição solar pode ser aumentado, sem o risco de queimaduras, com o uso de um protetor solar.

Assim, um protetor solar vai absorver a radiação UVB de acordo com o seu FPS. Ou seja, se o seu filtro solar possui FPS 2, ele absorve 50% da radiação, como mostram os números abaixo:

FPS 8/Absorve 87,5%
FPS 10/ Absorve 90%
FPS 16/ Absorve 93,6%
FPS 20/ Absorve 95%
FPS 25/ Absorve 95,7%
FPS 32/ Absorve 96,9%
FPS 45/ Absorve 97,8%
FPS 65/ Absorve 98,4

RAIOS UVA
A proteção contra raios UVA gera muitas dúvidas, porque existem vários sistemas , e não apenas um, que identificam o grau de proteção contra os raios UVA.
Aqui no Brasil, com as novas regras que já entram em vigor para o próximo verão, o que vai valer é o sistema PPD ( Persistent Pigment Darkening), que é o mais utilizado em todo o mundo. O ideal é o PPD acima de 12.
Contudo, quem costuma usar filtros solares ou produtos japoneses e de alguns outros países não vai encontrar a denominação PPD, e sim PA ou o sistema das estrelinhas, que, é só uma forma diferente de dizer a mesma coisa. Abaixo tem uma tabelinha pra saber como “ler” esses sistemas.
PA+ / Proteção de 2 a 4 horas contra radiação UVA. Equivale ao PPD menor que 4.
PA++/ Proteção de 4 a 8 horas contra radiação UVA. Equivale ao PPD entre 4 e 8.
PA+++/Proteção de mais de 8 horas contra radiação UVA. Equivale ao PPD maior que 8.
PA ++++/ Equivale a um PPD maior que 16.

Nos sistema das estrelinhas, o funcionamento é o seguinte:
★ Proteção UVA Mínima/Baixa.
★★ Proteção UVA Moderada/Média.
★★★ Proteção UVA Boa/Alta.
★★★★ Proteção UVA Superior/Muito Alta. É a mais alta disponível em protetores comerciais.
★★★★★Proteção UVA Ultra. Disponível apenas sob prescrição médica.

Tudo que foi explicado até agora não significa que não devamos usar filtros solares, ao contrário, eles são muito úteis, mas devemos saber que o uso dos protetores como único método de proteção solar, fará mais mal do que bem, já que uma boa proteção anti UVB e consequente ausência de queimadura solar, poderá nos deixar mais tempo sob sol, expondo-nos por muito mais tempo à UVA.

Assim, é imprescindível que, além de aplicarmos generosamente um filtro solar, reaplicando-o a cada 2h ou a cada vez em que a pele for molhada, devemos sempre ficar à sombra e com chapéus de abas largas e tecidos grossos, de preferência escuros, mesmo nos horários de sol menos intenso! E saiba que um tecido molhado protege menos do que um seco. Hoje em dia há várias marcas de chapéus e roupas de tecidos leves, porém de trama fechada, que permitem uma proteção razoável mesmo quando molhados.

Esses cuidados devem ser redobrados naquelas pessoas que têm manchas na pele e doenças que possam ser agravadas pelo sol, como o Lúpus .

Finalmente, após toda essa explicação, você pode se perguntar se o sol faz mal. A resposta é absolutamente não!

O sol é fundamental para nossa saúde e bem estar e, principalmente, para produzirmos a vitamina D que irá fixar o cálcio em nossos ossos. Mas, para termos isso, a quantidade necessária é relativamente pequena. Por exemplo, ficar sob o sol do início da manhã ou fim da tarde, apenas com as costas, braços ou pernas expostas, por 15 minutos, 2 a 3 vezes por semana pode ser o suficiente.

Espero que agora tenha ficado um pouco mais claro como funciona a proteção solar e como escolher um protetor solar.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios *

Você pode usar HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>