Quem tem vitiligo sabe o quanto essa doença pode prejudicar a auto estima e o convívio social . É uma doença que causa manchas brancas na pele que podem ir desde pequenas lesões até acometimentos extensos. Quanto mais extenso o quadro maior a dificuldade dos pacientes em tratar e aceitar a doença .

É muito importante saber que se aparecerem manchas brancas na sua pele você precisa procurar ajuda médica o mais rápido possível, para ver se é mesmo vitiligo e começar o tratamento o quanto antes.  Quanto mais tempo o paciente demora para procurar ajuda médica, mais tempo o problema vai persistir. Como não se sabe ao certo quais são as causas do vitiligo há uma grande dificuldade para sabermos qual é o tratamento ideal, o mais apropriado e que responda de forma eficaz.

O vitiligo é uma doença crônica que atinge de 1% a 2% da população brasileira e mundial. Acabou ficando mais conhecido por um de seus pacientes famosos, o cantor Michael Jackson.
Várias teorias tentam explicar a origem da doença e a teoria autoimune ainda é a mais aceita: acredita-se que as células de defesa do organismo ataquem os melanócitos (células que fabricam o pigmento melanina). Outras teorias, como a auto tóxica e bioquímica, já conseguiram comprovar que há uma oxidação maior nos locais das manchas e que devido à complexidade do processo de formação de melanina, pode haver sobra de radicais livres, que acabam atacando o próprio melanócito. Sabendo disso é importante evitar  fatores de estresse oxidativo como o sol e a poluição .
A doença também pode ser relacionada à genética e ao emocional do paciente – um trauma pode acabar desencadeando a doença.Quem possui outras doenças autoimunes também tem  maior chance de desenvolver as manchas. O vitiligo acomete pessoas de todas as idades . Um médico especialista pode fazer o diagnóstico clínico ou através de exame laboratorial.

Aqui falaremos sobre as opções de tratamento para o vitiligo:

1. Medicamentos psoralênicos tópicos – paciente deve passar na mancha e ficar 1-2 minutos no sol para estímulo da formação da melanina . Deve-se ter muito cuidado para não ficar mais tempo e evoluir com queimadura da pele.

2. Medicamentos psoralênicos via oral em tratamento único ou ingeridos  antes de fazer fototerapia com UVA ( é o PUVA)

3. Corticóides tópicos: tratamento deve ser indicado e acompanhado pelo dermatologista pois usados por longo tempo podem causar estrias, telangectasias( vazinhos) e afinar muito a pele .

4. Corticóides via oral para casos mais extensos e em progressão : há trabalhos que demonstram que corticóide via oral pode evitar progressão da doença, resultados variam

5. Corticóides aplicados com pequenas agulhas nas lesões ( ação mais rápida que cremes )

6. Imunomoduladores ( imiquimod) tópicos – alteram a resposta imune contra melanócitos e leva a produção de fatores de crescimento que estimulam a multiplicação dos melanócitos e repigmentação da pele

7. Vitamina C e E ( antixoxidantes ) que ingeridos podem ajudar no estímulo da melanina

8. Procedimento cirúrgico que implanta um pedacinho de pele de coloração normal onde há as lesões do vitiligo

9. Melagenina que é um creme feito de placenta humana. Foi desenvolvido através de estudos do médico e especialista em ginecologia Carlos Manuel Cao nas décadas de 1970 e 1980 em Cuba. A solução é um extrato alcoólico de placenta humana e cloreto de cálcio que estimula a pigmentação da pele e tem sido difundida pelo mundo em função dos bons resultados. No Brasil, a comercialização de cosméticos com matéria-prima humana ou animal é proibida pela Anvisa(Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Já foi feito um estudo sobre esse medicamento no país junto com o placebo (remédio falso) e os dois tiveram o mesmo resultado de melhora nos pacientes. Além disso, tem que se observar os riscos de um medicamento não regulamentado pela Anvisa .

10. Fototerapia PUVA: Este tipo de tratamento utiliza um aparelho que emite raios ultravioletas na pele. O Tratamento PUVA é a combinação de psoralenos (fármacos fotossensíveis) que são ingeridos e raios ultra-violeta. Este tratamento não é adequado para crianças antes dos 13 anos de idade ; as mãos e pés respondem mal; a face e tronco dão melhor resultado. A PUVA é realizada em menos de 15 minutos, em média  2 vezes por semana e pode ser continuada por 2 anos, conforme o caso analisado pelo dermatologista

11. Fototerapia UVB Narrow Band : é uma tecnologia que utiliza a luz UVB de banda estreita com comprimento de onda entre 311-315nm. A luz é emitida diretamente nas regiões a serem tratadas, sendo assim um tratamento localizado e que atua apenas nas áreas acometidas. O tratamento é realizado por sessões de exposição à luz UVB. Cada sessão dura poucos minutos e a dose de UVB é aumentada gradualmente, dependendo do tipo de pele e da resposta individual do paciente ao tratamento. O protocolo de tratamento completo consiste em vinte e quatro sessões, sendo a frequência ideal duas vezes na semana. No entanto, o número de sessões pode variar de acordo com a resposta individual de cada paciente. O procedimento pode ser feito em qualquer área do corpo ou face, desde que o paciente tenha realizado uma consulta prévia com o seu dermatologista.

12. Inibidores da calcineurina, tacrolimus ( protopic) e pimecrolimus ( elidel)  : os dois aumentam a síntese de melanina ( que dá a cor a pele)  e aumentam a migração de melanócitos ( células que produzem melanina) para local onde são aplicados . Têm bons resultados na repigmentação de lesões em cabeça e pescoço . Outros locais do corpo apresentam menor resposta.

13. Para os pacientes que têm manchas em praticamente todo o corpo o mais prático é remover a cor das pequenas áreas de pele normal . Isso é feito usando o monobenziléster de hidroquinona. Essa terapia leva cerca de um ano para remover o pigmento por completo.

14. A minociclina tem sido apresentada como uma nova alternativa de tratamento . Ela é considerada uma droga imunomoduladora, capaz de diminuir a atividade do vitiligo e também diminuir a destruição do melanócito pelo estresse oxidativo.

Os tratamentos para vitiligo só apresentam melhoras significativas a médio e longo prazo, sendo o período mínimo de um ano para que a pessoa comece a sentir a diferença e a pele volte a apresentar pigmentação sem as inconvenientes manchas brancas. Vale sempre ressaltar que vitiligo não é contagioso e que o controle de suas emoções é uma parte importante do tratamento . Você precisa estar bem psicologicamente para que tratamentos tenham resultados e a doença estacione sua progressão.

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios *

Você pode usar HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>